quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Eu amo, porque gostar não é um bom verbo pra mim.

Eu queria saber se alguém está pensando a mesma coisa que eu nesse exato momento, seria possível? Pensamentos intercalados, acho que posso ouvir -bem no fundo- sua voz, mas não consigo reconhecer. Sei que todos nossos segredos estão expostos, frente a frente, e por incrível que pareça, pela primeira vez não tenho receio de que saiba, até gosto, mas preciso saber quem é.
É assustador pensar nisso, em você. Poderia ser, ou poderia transformar, no oposto que minha criatividade permite, misturando com a complexidade de emoções, qualquer coisa que pareça um sonho.
Está tudo bem, porém, porque eu colocaria meu coração à mostra para qualquer pessoa que eu sei que amo, e, claro, só existe em minha cabeça?
Mas vou proteger você, pois o amo, e quando o faço, é completo. É precioso, e é verdadeiramente eterno.

Não se engane com esse texto, pois o amor não é conto de fadas, nem de longe se assemelha a princesas dos livros com seus cavaleiros. É real, vulnerável e forte. É talvez um dos mais fortes já existentes. É por isso que dedico essas palavras a mim mesma, para que assim, quem sabe, mas pessoas se lembrem de amarem a si próprias.

Um comentário:

Alexandra disse...

Gosteii muiito do teu texto. Parabéns